Páginas do Blog

sexta-feira, 8 de março de 2013

O outro lado do Feliz Dia da Mulher


Não merecemos uma rosa hoje. Merecemos muito mais que uma rosa todos os dias.


A postagem sobre o Dia da Mulher neste ano está no Blog Ituiutaba Werald.

Venham ler!

Link da postagem:
http://ituiutaba.werald.org/artigo-o-outro-lado-do-feliz-dia-da-mulher/



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Um limão


Foi isso que o site do Baby Center me informou. O baby aqui dentro de mim está do tamanho de um limão.

Até agora não consegui escrever muita coisa sobre o limão. Não sei se é porque fui pega de surpresa com a notícia do limão, se é porque o estômago passou a marcar presença dentro de mim, se é porque vomitei um tanto bom nos últimos dias.

Não sei se faço outro blog, agora falando só do limão e deixando este para os assuntos de sempre.
Também gostaria muito de falar sobre o limão, ao mesmo tempo em que não gostaria que algumas pessoas lessem a respeito.

Chuvas de palpites começaram a cair e transformar tudo numa limonada bem azeda e sem açúcar.
Humor alterando todos os dias.

Eu não sei de nada, limão. De nada.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A Mulher Troféu


Você, um carinha tímido, insignificante e que não pega ninguém, de repente se viu trocando olhares com uma bela mulher. Não demorou muito e ela te adicionou no Facebook. Ficaram apenas de amigos virtuais durante umas semanas, até que você resolveu curtir a vigésima foto de perfil que ela tinha colocado nesses poucos dias. Dois dias depois, para sua surpresa, ela comenta “foda!” em algum link sobre O Hobbit que você compartilhou inocentemente. Até que, às duas da manhã, enquanto navegava em um site pornô em plena sexta, aparece a melhor notificação que você poderia receber no Facebook: ela te cutucou.

O parágrafo acima descreve uma tática usual de aproximação das Mulheres Troféus, ou seja, as mulheres que querem ser desejada por todos os homens do Planeta Terra. E, segundo uma pesquisa feita em meus pensamentos durante o almoço, 90% dessas mulheres não fazem nada além de provocar. 10% levam o cara pra cama em troca de elogios e presentes para depois sumirem. 100% procuram carinhas tímidos, excluídos de todos, nerds, inocentes e fora de forma.

Essas belas mulheres perguntam se ficam belas com aquele vestidinho justo, te chamam para escolher lingerie, oferecem o pirulito que elas estão chupando, esquecem a carteira na hora de comprar bebida, precisam da sua ajuda para passar bronzeador nas costas, citam por alto a posição preferida no sexo, recebem infinitas mensagens no celular enquanto vocês conversam, reclamam de pelo menos 3 ex namorados e, quando você já estiver doidinho e crente que “hoje rola!”, ela vai embora... “poxaaa, cara, não posso ter amigos homens que todos sempre confundem tudo! Coitada de mim!”.

E lá se vai você para sua casa, tristinho, sentimento de ódio e admiração pela moça, decepção e esperança, ler seu livro do Stephen King pra ver se esquece da maldita.

Claro que toda mulher tem uma Mulher Troféu dentro dela e por isso você deve estar pensando que até sua mãe é uma delas de tanta maldade que ela faz com seu pai. Mas, querido amigo, o problema é que a 100% Troféu não tem bom coração e pode fazer muita sacanagem com sentimentos alheios.

É por isso que o vídeo-game vai perder a graça assim que ela mudar o status para Solteiro pela 4ª vez no mês e você prontamente aceitar ver Amanhecer – Parte 2, fazendo massagem nos pés dela enquanto ouve suspiros pelo Edward e se arrepende mentalmente de ter sido feito de idiota mais uma vez. 

Ilustração por Geison 

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Foi tudo ótimo, mas ninguém gozou


Eles se conheceram numa dessas festinhas de faculdade. Logo conversaram muito, se beijaram, se pegaram e sentiram que tinha tudo pra dar certo no sexo. Foram embora juntos para um motel, ele tirou a roupa dela, ela tirou a roupa dele, beijos, camisinha, penetração, penetração, penetração, penetração... 10 minutos do mesmo jeito e nada. 15 minutos e nada. 30 minutos e nada. Cansaram. Ela se machucou um pouco de tanta fricção. Ninguém gozou.

No segundo encontro, a mesma coisa. No terceiro também. E assim durante um mês. Nada de gozar. Nem com sexo oral. Mas por quê? De quem era o problema? De quem era a culpa? Quem fazia algo errado?

Acho que não dá pra ir culpando o outro e a outra quando não há orgasmos em uma transa. Primeiro, porque quando você joga a responsabilidade do seu prazer no outro e na outra, você já está começando errado. E segundo, porque esse negócio de só há sexo se houver uma gozada no final é teoria do passado.

Claro que o orgasmo é um GRANDE FINAL! e sempre vai ser. Mas nem toda vez ter um orgasmo é obrigação. Por isso a mulherada começa a fingir, pra tirar os homens desesperados de cima dela logo.

Acontece que as pessoas são medrosas e custam a descobrir novos pontos de prazer no próprio corpo. Resumem o sexo apenas em meter-o-pau-na-buceta e se esquecem de outras zonas corporais que dão prazer (para homem e mulher. Esquece o tabu e preconceito), como: bumbum, cu, clitóris, grandes lábios, pescoço, língua, saco, períneo, umbigo, mamilos, seios, axilas, ombros, coxas, pés, pernas, braço, bochecha, boca, etc, etc, etc, etc... Ou seja, TODO o corpo pode ser um grande estímulo pra se chegar até o orgasmo.

E as pessoas são também ansiosas, principalmente o homem, pois sabemos que a maioria deles acha que pau duro all the time e muita porra é o que prova a masculinidade deles. Pobres, meninos. A ansiedade em tentar mostrar que é bom demais na cama com atitudes desesperadas como ficar na “britadeira” o tempo todo acaba resultando no caso acima: um mês sem gozar com a menina.

Então, calma. Relaxa. Compre uma camisinha extra-fina, se masturbe de outra forma e descubra outros pontos de prazer, não tenha pressa, não pense que a regra é APENAS sexo forte (não que seja ruim, não que seja ruim), faça alguma coisa diferente do usual, entendeu?

Assuma o domínio de seu corpo, perca a vergonha, se entregue e se conheça para então, finalmente, conseguir conhecer o corpo de outra pessoa e ouvir gritos de orgasmos pra todo lado!

Boa sorte.


sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Ih, broxei! E agora?



Estava tudo indo bem. Você com a mulher da sua vida, ou da sua noite, ou da sua semana. O clima tava quente, o momento maravilhoso, ela suspirando no seu ouvido e de repente você percebe que seu amigão lá de baixo resolve diminuir de tamanho e ficar molenga. 

Olha, meu amigo, se eu fosse você até Pai Nosso eu rezava pra fazer o trem subir de novo. A mulher tá lá toda molhada e você mole? Cadê o seu papel de homem viril? Cadê você em ponto de bala pra meter a noite toda? Cadê?? 

Bom, se você realmente esperava ler isso que acabou de ver no parágrafo acima, com dicas para fazer seu pênis subir milagrosamente... querido homem do pinto mole, não é nada disso. Eu só tenho uma coisa certa para te dizer: AINDA BEM QUE VOCÊ BROXOU.

É isso mesmo. Eu sei que você foi criado em uma sociedade que diz que homem não chora, que homem deve ser forte e insensível, que homem deve satisfazer uma mulher na cama metendo a noite toda e que pau duro é o que realmente importa e nada mais. Eu sei disso. Mas a realidade não é nada disso!

Olha só, quando você broxar, esquece que você tem um pinto e lembre-se que você tem boca, língua, mãos, dedos, etc. A não ser que você pense que sexo é só penetração, aí deve mesmo se preocupar com a ereção, pois você é um idiota. Mas se você é um cara inteligente, gente boa e limpinho (essa parte do “limpinho” é só pra lembrá-los de manter a higiene em dia), sabe muito bem que sexo vai além, muito além, de “pau na buceta”. 

Se você ficou nervoso, ansioso, ou estava cansado e broxou, olhe pra mulher que sorri peladinha pra você e brinque com ela. Façam uma troca de prazer pelo corpo todo, beijos, lábios, grandes lábios, saco, virilha, sexo oral, mãos deslizando pelas coxas, dedos, masturbação. Relaxe, meu amigo. Não tenha pressa.  Dê e receba prazer de outra forma sexual. Broxar pode significar uma ótima oportunidade de fazer a mulher gozar de uma forma inédita na vida dela. E na sua também.

Broxar pode te fazer conhecer sensações que você nunca sentiu antes. Nós mulheres somos mais sensíveis, já que tivemos mais liberdade para sermos assim, então não vamos acusá-los de inúteis na cama, pensar mal de vocês ou sair contando para todo mundo que “o cara broxou, só pode ser viado”. Se uma mulher faz isso, ela é uma imbecil.

Ih, broxou? Ok, agora já sabe o que fazer. Nada de choramingar e virar para o canto. Além de mostrar que você é normal, aproveite a oportunidade e seja feliz!



P.S: Mas olha, se você broxa todo dia e tem problemas de ereção constantemente, acho que pode procurar por ajuda médica, tá?

terça-feira, 3 de julho de 2012

10 coisas que aprendi com um gato

Bob, moramos juntos algumas semanas e você quase me deixou louca. Mas dizem que tudo tem um lado bom, e o seu lado bom foi mostrar que:

1.       Trabalhar em excesso faz mal
“Hoje você não vai limpar essa casa!” Porque quando você me atrapalhava a limpar a casa, eu desistia e ia fazer coisas melhores. E era realmente melhor.


2.       Apesar da cara de fofinho, alguns seres humanos podem ser traíras
Conhecemos pessoas tão agradáveis e apaixonantes... mas de uma hora pra outra tudo muda. O mesmo rosto se torna outro totalmente diferente. Os velhos amigos se tornam novos inimigos. O companheirismo se transforma em trapaça quando damos as costas. As pessoas são um mistério. A verdade é que nunca conhecemos uma pessoa como ela realmente é. Nem os gatos.

3.       Prender alguém é colocar tristeza em seus olhos
Porque toda vez que você ficava preso, você não parava de miar e me atacava com suas unhas e dentes. Você podia muito bem passar por essas grades, mas do que adiantava se não tinha a rua? A falsa liberdade não te enganava. Mas engana muita gente por aqui.
                                                    Triste Bob

4.       Amor só dura em liberdade
E quando eu deixava você “fugir” e passar a noite fora, você voltava todo carinhoso e até no meu colo ficava, pedindo por carinho. Você gostava da rua e confiava em mim, que confiava que você sempre voltaria no dia seguinte.

5.       Quando se gosta, é muito bom dormir juntinho
Mesmo que seja gato com homem, homem com homem, homem com mulher, mulher com mulher, cachorro com cachorro, etc. Quando a gente gosta, um simples cochilo é quase o paraíso.

6.       Preto e branco, gordo e magro, enfim, as diferenças podem trazer grandes amizades
No começo era ódio. No fim, brincadeiras todo dia. E as lembranças de uma amizade inesperada são eternas. A Bila (a cachorra pretinha) te procurou pela casa por vários dias.

7.       Sair da rotina pode ser bom
Por que dormir numa cama arrumadinha, na horizontal se podemos virar a cama e dormir nos pés dela?

8.       É muito bom se amar
Acima de tudo cuide de você mesmo, valorize seu corpo, sua mente. Ame-se. Aprenda a viver na sua própria companhia e só assim você estará preparado para ter alguém.
                                           Bob in love com ele mesmo

9.       Arriscando e confiando a gente consegue
“Nem sempre pular da pia pode ser perigoso”, já dizia Bob, o Gato. Às vezes arriscar acaba sendo uma ótima escolha. Só dá pra saber tentando e confiando em você mesmo. E você tinha uma autoconfiança de dar inveja.
Pula, Bob!

10.   Pequenas coisas podem ser bastante divertidas
Bolinhas de papel, cabos de computadores, sacolas plásticas, etc., tudo isso era o máximo. Sorte daqueles que, como você, sabem valorizar esses simples momentos cheios de felicidade.



sexta-feira, 25 de maio de 2012

Dicas INFALÍVEIS para melhorar sua vida sexual... Até quando?



Incrível. As próprias revistas femininas culpam nós, mulheres, pela insatisfação sexual dos casais na cama. E imagino que as revistas masculinas, na hora das dicas, elevam o ego masculino, deixando o homem se achar um bom comedor, ou até mesmo dão dicas bem melhores (tipo: faça tal coisa com a língua) do que as que encontramos por aí em “Cláudia’s” da vida.

Vocês que perdem tempo lendo essas dicas que mandam comprar uma lingerie, ou preparar um jantar a luz de velas, desistam. Se a coisa tá ruim, a melhor solução é: trocar de parceiro. Minha filha, tesão quando acaba, acaba. Você sabe melhor do que eu que mudar o corte de cabelo e mandar mensagens pornográficas durante o dia só vai fazer você pensar na fatura do cartão de crédito enquanto finge um orgasmo, mais uma vez, para ele acabar logo o serviço.

Corte novo de cabelo, calcinha nova e mensagens pornográficas só funcionam quando o tesão, o fogo, essas coisas, ainda existem. Se não, não.

                                                            Clique na foto para ver maior
                                               
E como são inúteis essas revistas que dão dicas como “Seja sempre namorada”, “Invista tempo na relação”, “Fuja da rotina”. Jura???????? 15 anos de casamento, filhos, trabalho e vocês mandam nós mulheres sermos sempre NAMORADA? Fulana que escreveu isso é uma insegura que não sabe que o curso natural das coisas é cair na rotina. PORÉM, dependendo do casal, não há rotina que tire vontade de transar com o parceiro. E é normal que sexo deixe de ser prioridade. Óbvio. Qual o problema disso? Casamento vai muito além do que trepadas.

                                                           Clique na foto para ver maior

“Às vezes, seu parceiro quer tentar algo novo, mas você não”. Ah é, bem? Jura?? E quando NÓS MULHERES queremos algo novo e ELES NÃO? Eles aceitam? Amigas, experimentem falar coisas como: “Amor, sei que você quer fazer anal comigo, mas deixa eu fazer um fio terra em você também, pode?” “Amor, sei que nos amamos, mas que tal a gente conhecer outro casal, pra esquentar mais nossa relação?” “Amor, chama um amigo seu, aquele, pra transar aqui com a gente”. E aí, revista feminina, o que a gente faz se ele negar todas as nossas propostas? Assumimos a culpa, mais uma vez, e compramos uma calcinha nova?

O pior é que se existe esse tipo de revista, é porque existem mulheres que adoram ler esse tipo de baboseira e ainda concordam com tudo.

Não sei, pra mim isso é perder tempo. Se o sexo tá ruim, se o sexo caiu na rotina, se o parceiro não te deixa mais molhada, mas o padeiro da padaria da esquina deixa, ah, amiga, corre pro padeiro.

Deixa essas "dicas infalíveis" feitas para mulheres inseguras na lixeira e troca de relacionamento, minha filha. Muda o vibrador!