Páginas do Blog

domingo, 29 de abril de 2012

Campos, mares e flores

Texto publicado em 21 de outubro de 2008.


Pegue em minhas mãos e me leve para o lugar mais escondido. Me mostre campos, mares e flores e eu vou rir na sua cara.
Nada vai mudar minha opinião, nada vai mudar meu mundo.
Tenho o meu sorriso de volta e nada melhor do que ele para me trazer mais uma boa manhã de trabalho.
Pegue em minhas mãos e me faça acreditar na esperança, na mudança como sempre acreditei até você me jogar no mar, até você poluir todo o campo e até você queimar todas as flores. Então eu vou ficar lá sozinha, encolhida nas cinzas e na feiura que você me fez acreditar que existe. Eu vou rir na sua cara.
Não tente me mostrar a beleza que sempre existiu em mim e você apagou. Não tente aparecer com ar de arrependimento e flores em suas mãos. Nada vai mudar minha opinião, nada vai mudar meu mundo.
Tente me pegar pelas mãos, pelos braços, pelas pernas e me arrastar para seu ódio que eu vou rindo, machucada, mas rindo porque há muito amor dentro de mim.
Ouse me pegar pelas mãos e me mostrar qualquer imagem, qualquer frase, qualquer momento e qualquer sinal de felicidade que eu vou rir na sua cara antes que você me despreze novamente. Nada vai mudar minha opinião, nada vai mudar meu mundo.
Pela última vez solte minhas mãos, dê as costas e vá embora. Há muitos campos, mares e flores para recuperar e nenhum deles pertence a você.


0 comentários:

Postar um comentário